Prisão

Sem ser condenada,
Sequer ser julgada,
À prisão fui condenada,
E nela estou confinada.

Dias, meses, se passam,
As estações se revezam.
Para mim, as coisas não mudam;
Pelo contrário, só pioram.

Ao ver, lá fora, os pássaros a voar,
Lágrimas inundam meu olhar.
Meu coração começa a apertar
E eu desato a chorar.

Pessoas vêm, pessoas vão,
E eu permaneço na solidão.
Uns sobrevivem, outros não,
E a mim, só resta a depressão.

Qual terá sido minha maldade,
Para me ser negada a liberdade?
Pesadelo, que é realidade,
Onde o sorriso se torna raridade.

Ao compasso do meu fraco coração,
Suportando a fria solidão,
Tenho esperanças de que, mesmo sem previsão,
Eu possa me libertar desta prisão.

Poeminhas insanos de Gintama – I: Trio Yorozuya

[Sakata Gintoki]

Um parfait de chocolate vocês podem mandar?
É uma parte da dose diária de açúcar pra me alimentar.
Ler uma Jump é mil vezes melhor
Que ficar nos campos de batalha matando inimigos sem dó.

Faço um pouco de tudo, e de tudo um pouco,
Do serviço mais sério até o mais louco.
O que importa é o dinheiro do aluguel,
Pra pagar uma velha prestes a ir ao beleléu.

[Shimura Shinpachi]

DONDAKEEEEEEEEEEEEEE!!!!!
Vocês estão fazendo o quê?!
Será que minha sina será essa toda vez,
De corrigir as mancadas de vocês?!

Parece que aqui sou o único sensato;
Mesmo não sendo notado, isso é fato.
E não, minha alma não está nas lentes,
Será que isso não entra em suas mentes?!

[Kagura]

Mascando mais uma tirinha de sukonbu,
Passeio com meu querido Sadaharu.
Eu gosto de viver assim,
Com amigos que são como uma família pra mim.

Não quero ser como outros da minha raça,
Acabando uns com os outros em matança.
Só quero ser o que sou -aru,
E manter minha barriga cheia -aru.

Cicatrizes

Parte I – Lamento

Cicatrizes que marcam meu corpo,
Marcas que ficarão em minha alma.
Sou realmente um monstro?
Por que me veem como aberração?

O espelho não me oculta nada
Da minha aparência decadente.
Com todas essas marcas em mim,
Não é difícil com o Frankenstein me confundirem.

Há quanto tempo estou aqui?
Tempo o bastante para ver
Que muita gente quer me ver morrer.
Será que a cruz eu estive a cuspir?

Palavras torturantes me ferem,
Me destroem, me dilaceram.
Por quanto tempo mais eu viverei assim,
Sendo obrigada a receber tanta coisa ruim?

Não aguento mais viver neste lugar,
Quero voltar ao meu lar!
Não suporto mais aqui ficar,
Com tanta coisa a me torturar!

Quero voltar a viver,
Mas parece que me negam isso…
Só quando morrer,
É que ficarei livre de tal suplício?

*

Parte II – Esperança

Cicatrizes ficarão, com certeza,
Mas em sua alma, as marcas sumirão.
Você não é nenhum monstro,
Muito menos uma aberração.

Este espelho que nada esconde,
Em breve revelará o que você será.
Essas marcas podem até ficar,
Mas mostrará as batalhas que esteve a enfrentar.

O tempo que você está aí
Também foi suficiente para perceber
Que há ainda mais gente que quer te reerguer,
Principalmente Aquele que a cruz venceu.

Mais fortes que as palavras que te ferem,
São as que te levantam, dos que te querem.
Para cada vez que receber coisa ruim,
Aparecerão boas coisas para as substituir.

Você voltará ao seu lar!
Confie, isso acontecerá!
Basta não parar de acreditar,
Basta não parar de lutar!

Você voltará a viver,
Te ajudaremos a alcançar isso.
Ficará livre desse suplício,
E essa esperança… Ninguém te fará perder!

Batalha

 

Olhos distantes,
Vazios,
Perdidos,
Completamente fora do ar.

Lágrimas que rolam soltas,
Livres,
Incessantes,
Sem parar.

Seu corpo marcado
Pela dor,
Pelo sofrimento,
Parece vegetar.

Sua mente abalada
Pela tristeza,
Pela fragilidade,
Parece sucumbir.

Sua alma ferida,
Golpeada,
Maltratada,
Lá dentro luta ferozmente.

Ao seu redor, a escuridão,
Que tenta lhe capturar
Com suas garras malignas.

Em seus ouvidos, os sussurros,
Vozes demoníacas murmurando
Palavras destrutivas de morte.

Batalha interna e intensa,
Voraz,
Feroz,
Em que só um vencerá.

Agora não é mais físico,
Também não é mais psicológico.
Não, não é nada disso,
Isso vai muito mais além.

Muito além de um simples pesadelo,
Pois desse é difícil acordar.
Aquela alma, mesmo ferida,
Bravamente luta com fúria aguerrida.

Mostras dessa luta saem de sua boca,
Dizendo que a escuridão vai lhe pegar.
A resposta a seus dedos desesperados
Diz que isso não ocorrerá.

Gritos de horror ecoam
Pelo terror de estar só.
Eles apenas cessam
Quando mãos amigas encontra.

Fora do mundo material,
Esta alma passa por batalha monumental.
Esta alma, com seus passos, vence a horda infernal
E mostra que o bem sempre vence o mal.

Esta indestrutível alma vencerá,
Com a ajuda certa voltará,
A ajuda de uma tropa de anjos receberá,
E, mesmo a passos lentos, certamente triunfará!

Forças infernais, que a esta alma ferida atormentam,
Batam agora em retirada, desapareçam!
Vocês não sabem com quem estão mexendo,
Mexem com forças que estraçalham espíritos de tormento.

Vozes malignas calem-se já!
Nenhuma palavra têm direito a pronunciar,
Parem já de esta alma caluniar,
Cessem agora mesmo de acusar e maltratar!

Recue agora mesmo, infernal escuridão!
A esta alma, você jamais aos seus domínios levará
E muito menos continuará a torturar!
Forças das trevas, a partir de agora, vocês cairão!

Esta batalha em breve se encerrará,

Apenas um vencedor haverá.
Esta sofrida alma vencerá,
E indestrutível esta alma seguirá!

Não sei… Mas quero ajudar.

 

Não sei… Mas quero ajudar.

Não sei o que você sente.

Não sei o que você sofre.

Não sei o que você passa.

Não sei… Por isso sou tão limitada.

Sou limitada, não consigo sentir

Como realmente é o seu sofrer.

Esta máscara de alguém que só vive a sorrir

Cai e revela alguém que acaba por enfraquecer.

Esta minha fachada acaba por ruir

Quando notícias tristes acabo de receber.

Isso dói, não vou mentir,

Mas não deixo muita gente perceber.

Mas, por outro lado,

Quando notícias boas acabo de receber,

Meu coração fica aliviado,

Pois sei que é algo bom de se ver.

O destino nos uniu em amizade,

Veja só como isso é incrível!

Mas não será nenhuma fatalidade

A nos tirar algo tão indelével!

“Vai dar tudo certo!”

Eu sei que esta frase você cansou de ouvir.

Principalmente vinda de mim.

“Vai dar tudo certo!”

Quantas vezes você escutou alguém repetir

Uma frase que pra você parece não funcionar assim?

“Vai dar tudo certo!”

Muitas vezes acabei por esta frase exprimir,

E depois me sentir uma mentirosa por não vê-la ter tanto efeito assim.

“Vai dar tudo certo!”

Mesmo assim, continuo essa frase a repercutir

Porque nela eu ainda acredito, isso vem de dentro de mim.

Não sei o que passa em sua cabeça.

Não sei que pensamentos te atormentam.

Não sei o tamanho de sua incerteza.

Não sei… Mas, mesmo assim, quero ajudar.

Não posso suas lágrimas secar,

Não posso como amiga te abraçar,

Não posso nem ao menos me aproximar,

Não posso… Mas, mesmo assim, quero ajudar.

Ei, amiga… Sei que aquela frase você não quer ouvir nem ler.

Mas saiba que insistirei em dizer e escrevê-la pra você.

Porém, eu direi, além disso, algo mais:

Não importa o revés que possa ocorrer, não desista jamais.

Não importa o que venha, saiba que virão vitórias mais.

Não importa o que aconteça, nossa amizade não acaba jamais.

Não sei o que você sente agora.

Mas ainda acredito que “Vai dar tudo certo!”.

Não posso, como amiga, te abraçar,

Mas mesmo assim creio que estou bem perto.

Não importa o que aconteça amanhã,

Mas saiba que, independentemente do que ocorra,

Meu coração continua aberto…

E é isso o que importa agora!

Apesar de tudo… Só quero ajudar!!

Qual a graça de se plagiar uma fanfic?

É assim que começo este post… Perguntando “Qual é a graça de se plagiar uma fanfic?” Alguém sabe a resposta? Alguém sabe ler a mente de um maldito plagiador? Eu quero saber qual é a graça de se copiar uma fanfic cujo ficwriter teve o maior trabalhão de pensar e escrever por horas e até por dias a fio, seja uma simples one-shot, seja uma mega fanfic com mais de 50 capítulos. Eu não entendo o que se passa na mente de um plagiador, mas sei que esse tipo de gente não passa de um lixo, que acha que pode sair copiando dos outros e ficar impune!

Eu já tive duas fics minhas plagiadas, e garanto a vocês que a sensação não é nada boa. Se pra mim, que estou em uma situação “normal”, isso é ruim, imagina pra quem escreve fanfics não só por hobby, mas por uma questão de sobrevivência e de combate a uma depressão? Pois bem, isso dói pra alguém como a Tita, que está escrevendo a fanfic “Heir Yagami: Resurrection” e a usando como válvula de escape para o que ela vive atualmente.

Plágio é a pior coisa que pode acontecer para desestimular um ficwriter a escrever. E muitos desistem por isso, pois os plagiadores levam os crétditos por aquilo que não fizeram.

Os plagiadores são um dos piores tipos de escória que aparecem pela internet. Eles são monstros que podam talentos da escrita e acabam com os sonhos de vários ficwriters que poderiam ser promissores. E de tantos outros que, como a Tita, usam a escrita como uma válvula de escape e como uma poderosa arma contra a tristeza e a depressão.

Se você, que está lendo este post, for leitor de fanfics e dar de cara com um plágio da sua história preferida, não hesite, DENUNCIE!! Se você é um ficwriter que foi plagiado em algum momento, NÃO DESISTA DE ESCREVER! Se desistir, você estará deixando o plagiador vencer e levar os créditos por algo que ele não fez!

E se você, que está lendo isso aqui e está plagiando uma fanfic… Bota a mão na consciência e larga essa vida! Pois você pode estar cavando sua própria sepultura…

Romances açucarados demais aumentam os riscos de se ficar diabético – Cap. 06

Capítulo 6
Ninjas indignados

– Ô Yorozuya, que negócio é esse de insinuar um absurdo como esse do idiota do Naruto estar de caso comigo? – o Sasuke verdadeiro perguntava, segurando a gola da roupa de Gintoki.

Por seu turno, o samurai não se alterou. Apenas respondeu:

– Tá na cara que você e o Naruto têm um caso. É o que as fanfics dizem. Aliás, você tem que se decidir. Ou você fica com a tímida, ou com a testa de marquise, ou com o Naruto!

– COMO É QUE É?? – o Uchiha, pela primeira vez em toda a sua vida, ficava “P” da vida. Continuar lendo